Passei no teste. E agora?

“Tati Olá! Tudo bem com você? Sou leitora assídua da tua coluna e gosto muito dos seus textos. Mas não foi exatamente por isso que escrevi.

"Sou atriz, sabe… Estou começando, mas já fiz duas peças amadoras e agora passei no primeiro teste para peça profissional que fiz na vida. Na verdade nem acreditava que fosse aprovada porque estava realmente nervosa na hora do teste e gaguejei algumas vezes. Se eu fosse o diretor jamais teria me aprovado! Aliás, quando estava lá, esperando minha vez de fazê-lo lembrei do texto que você escreveu sobre como se comportar na hora do teste. Eu não lembrava muito do texto e quando cheguei em casa reli. Ótimo. Gosto muito mesmo, mas achei que faltaram nele umas dicas de como fazer um bom teste. Isso eu aprendi pouco na escola onde estudei teatro porque não era uma escola regulamentada e nem sequer profissional, então eles falavam super pouco de teste nas aulas práticas. Mas mesmo assim eu gostava muito das aulas práticas. Incrível como eles sempre nos deixam tão nervosa quanto na hora do teste, você não acha? Um horror. Agora, essa aprovação, me faz pensar numa escola séria, reconhecida pelo MEC e pelo SATED e tudo mais (aliás, se tiver uma dica de boa escola, me avise, por favor!)

"Mas voltando… Te escrevo porque passei no tal do teste. Pronto. Eu não sei como, mas passei e ontem quando cheguei em casa, tinha um recado na minha secretária eletrônica pedindo que eu ligasse lá. Já liguei, mas ninguém atendeu.

"Eu estou desconfiada que eles não trabalham na sexta-feira depois das 19:00 horas – ainda mais com esta chuva que está arrebentando São Paulo quando cai (aqui na minha casa chove terrores, dá até medo!). Sabe o que eu gostaria muito? Ser treinada para fazer uma boa “temporada” de ensaios. Eu nunca entrei num ensaio profissional e estou muito, muito preocupada em como as pessoas me receberão sabendo que sou a mais nova e a mais inexperiente (na verdade nunca fiz NADA que fosse diferente de AMADOR!!). Acho que eu tenho receio de como o elenco vai olhar pra mim. Será que eles vão pensar: “que esta menina está fazendo aqui?”. “Nossa, como ela passou no teste tão fraca assim?”.

“Tati.. Estou assustada. Nunca estive com um elenco destes antes. Tá bom!!! Sei que não tem ninguém famoso no elenco (e ainda bem que não tem mesmo porque senão eu enfartaria com certeza!!!) mas mesmo assim estou insegura, me achando metida a besta de ter feito este teste (e pior ainda: ter passado!) e louca com a possibilidade de dar tudo errado.

Você tem aí um Manual de ensaio? Já procurei no Google e nada.. Já entrei em alguns sites de teatro e não existe manual de ensaio!!! Como as pessoas iniciantes sobrevivem sem um Manual de ensaios? Você pode me ajudar? Eu imagino que sim e sei que se puder, vai me mandar, né?
Obrigada por tudo.
Aguardo sua resposta ansiosamente histérica.

Um beijo.
X”

A resposta:

“X!!
Olá, querida.

Tenho pouco pra lhe dizer, mas achei seu e mail genial. Não existe um Manual de ensaios (que eu saiba). Caso existisse aí sim que todo mundo, efetivamente, só ia querer o glamour da vida de artista. Aff!
Fique sossegada. Se o diretor do teste te aprovou, provavelmente você fez um bom teste. Ele, certamente, não vai se comprometer com outras pessoas só pra te fazer feliz. Tenha certeza absoluta disso. Confie em você, ninguém fará isso melhor do que você mesma.
Quando começarem seus ensaios, me escreva contando como tem sido. Faço questão de acompanhar esta saga!
Precisando de mim novamente (esquecendo a parte que não pude te ajudar), escreva-me, flor! Estou à inteira disposição. Um grande beijo e muita merda,
Tati Cavalcanti

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar