Sandálias da Humildade

Dia 3 de outubro recebemos de braços abertos, os ganhadores do prêmio Nobel de Medicina: Barry J. Marshall e J. Robin Warren.
Para quem não acompanhou, uma sinopse:

Mais ou menos há 10 anos atrás, os dois médicos australianos alertaram a comunidade médica sobre o fato de que úlceras e outros problemas gástricos, podiam ser causados por uma bactéria chamada H.Pylori. O fato é que a comunidade médica simplesmente desencanou de ouvir o que diziam os dois sábios.
10 anos depois, em 2005, um dos insistentes médicos que alertara, resolveu provar o que estava dizendo. Encheu a pança da tal bactéria, passou mal horrores e tomou antibiótico.Ficou curado. É PRÊMIO NOBEL DA MEDICINA PRA ELES.
Sandálias da humildade pra todos aqueles que fizeram pouco, que não ouviram por talvez não suportar que outros tenham feito esta descoberta fundamental no tratamento de muitas doenças. Bastando 2 dias de antibiótico.


E a comunidade médica que se negou a crer nos colegas?
Deve estar sentindo-se com cara de paisagem. A verdade é que essa comunidade acreditou mais no suco gástrico e seu poder de destruição do que no ser humano.
Fico cada dia mais assustada vendo que o homem se recusa a admitir que não sabe de porra nenhuma. Sabe aquela coisa de Renato Russo “sou a gota d’água, sou o grão de areia….”? E mesmo assim tem gente que insiste em perder o pouco tempo que temos com mesquinhez, pequenos momentos, vaidade, inveja.
Fazer o que, né?
Vivemos num dos menores planetas de uma galáxia perdida entre outras bilhões de galáxias espalhadas pelo Universo. Essa é a realidade, gente. E com todas as descobertas a Humanidade dá mais e mais exemplos de absoluta ignorância como se fosse a última bolacha do pacote.A cada virada de semana a mãe natureza tem castigado o Homem com a mesma piedade que o Homem tem da mãe natureza.
Estados Unidos matando horrores com a guerra. Furacão matando horrores de americanos em passagens mórbidas. Terremotos na Ásia, enfim.. Isso tudo que estamos vendo.

É hora de parar.

A gente tem que reconhecer que não sabemos de nada, respeitar os outros e suas teses, e acima de qualquer outra coisa, saber que não passamos de passageiros. Estranha frase mas é isso mesmo. A gente não pe nada, a gente tem que aprender a respeitar, enfiar a vaidade no bolso e enteder que é comum acertar e errar. O buraco é o mesmo para todo mundo. Rico, pobre, negro ou branco, experientes e novatos.
A gente tem que manter a cabeça aberta e os ouvidos limpinhos para ver e ouvir.Quem sabe se nós parássemos para prestar atenção nas pessoas elas nunca mais precisassem tomar um balde de H. PYLORI.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar