Nem tudo está perdido

Parece que depois de muitos protestos, mesmo que velados, alguém se mostrou realmente preocupado em preservar a profissão de ator, pelo menos é o que vejo na intenção do Sindicato dos Atores do Rio de Janeiro, que resolveu negar autorização para participação em programas de TV, de pessoas que se lançam ao estrelato através dos “BBBs” da vida.

Já não era sem tempo que fosse tomada uma atitude desta, pois não é possível que pessoas que passam anos e anos estudando, se aprimorando para exercer a sua profissão com dignidade, tenham suas chances podadas por pessoas que estão preocupadas apenas em aparecer na mídia.

Nada contra essas pessoas que se submetem a programas do tipo “reality show”, pois cada um faz da sua vida o que bem quer, se elas optam em sujeitar-se à exibição em programas desse tipo, o problema é exclusivamente delas, mas, o que realmente é inaceitável, é que essas pessoas, após colocarem-se numa vitrine expondo seus dotes naturais, se achem capazes o bastante para atuarem como atores e atrizes.

Espero que essa atitude tomada pelo Sindicato do Rio de Janeiro seja seguida pelos sindicatos de outras regiões, pois já estava mais do que na hora de se ver preservado, o direito de quem escolheu ser ator, e que busca incansavelmente o aprimoramento da profissão, na esperança de conseguir um dia, a oportunidade de mostrar o seu talento.

Tal atitude também vem contribuir para desestimular outras pessoas, que para realizarem o sonho de serem artistas, desejam participar de programas do tipo “reality show”, para aparecerem na televisão, e assim, se acharem no direito de fazer parte de uma novela, em detrimento de quem tem de fato e de direito, a incumbência de participar.

Está mais do que na hora de colocar essas pessoas nos seus devidos lugares. Se a pessoa quer apenas aparecer na mídia, ficar famosa e sujeitar-se a tudo o que essa aparição possa lhe render, que seja assim. Mas, que essas pessoas, não tenham o desplante de posarem como atores, e acharem que podem exercer as suas funções.

Muito bem-vinda a resolução do Sindicato, e que ela possa ser comemorada e repassada para toda à classe artística, a fim de manter viva a esperança da respeitabilidade para com a profissão de ator, que jamais deve ser comparada como algo simplista, que qualquer pessoa aparecida, possa ser capaz de realizar.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar