Sou artista, me respeite, por favor!

Outro dia ouvi uma conversa... Não! Acho que alguém me contou. Ou será que li isso em algum lugar? Não sei, não lembro direito. O fato é que o assunto era o seguinte:

Dois amigos que não se viam desde os tempos de criança se encontraram numa condução. Conversa vai, conversa vem, um perguntou para o outro: "O que você faz da vida?". O outro então respondeu: "Sou ator!". E o outro amigo emendou: "Que novela você está fazendo?". O outro, ficou meio sem jeito e disse: "Nenhuma". Então o velho amigo fez o seguinte comentário: "Então você não é um ator de verdade!". E antes que o outro pudesse retrucar, o amigo que teceu o "nobre" comentário, desceu da condução.

O pior é que o amigo insultado, pois, ele foi insultado, sim, ficou ali, cabisbaixo pela falta de respeito do velho amigo. Mostrava-se até um pouco constrangido com os olhares das pessoas que ouviram um último comentário irônico lançado pelo velho amigo ainda antes de descer da condução: "Espero te ver logo na novela, hein?".

Que conversa é essa? Eu sou artista, me respeite, por favor! Quer dizer que se não estiver na novela, não é artista? Que absurdo! As pessoas desdenham do artista, querem o circo, mas não têm a idéia do sacrifício que é conseguir o pão nosso de cada dia.

Mal sabem elas que muitos artistas precisam ter jornadas duplas, ás vezes triplas, para se segurarem na profissão. Uns precisam até ter outros empregos fora da área, porque senão... E dão aulas de teatro, fazem cursos, poucas horas de sono, só para se manterem na profissão. E ainda ouvem absurdos do tipo que o nosso amigo teve de ouvir.

Para maioria que tem lá seu emprego fixo, carteira assinada, jornada de trabalho, etc, ainda consegue, quando acaba o expediente, desfrutar de um "happy hour" com os amigos do escritório, enquanto o artista que não está na novela, corta um doze para não deixar a peteca cair. Quanta falta de respeito! 

Mas, não se deve ligar para essas pessoas, nem ficar constrangido com comentários infames, nem mesmo se sentir inferiorizado, pois mais cedo ou mais tarde, o reconhecimento vem. Mas há de se exigir respeito, mesmo porque, o artista é um profissional. E não é porque não se trabalha no banco, na indústria, no comércio, que não se tem profissão. A arte é um ofício e merece respeito.

E o pior é que isso não acontece só com o ator. É com o músico, com o escritor, com o dramaturgo, com o diretor, com o bailarino, se não está na mídia, não desfruta de nenhum respeito. Lamentável! É, infelizmente, essa é mais uma dificuldade que o artista tem de enfrentar e aprender a conviver.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar