A arte da inclusão

Com a proximidade do final de ano é hora de mostrar ao público o que foi realizado durante todo o ano nos vários projetos culturais espalhados pelo país a fora. Em muitas cidades, teatro e dança tomarão conta dos locais de exibição de espetáculos, mostrando os resultados da arte com a inclusão social.

Independentemente da importância da arte como cultura, tem que se salientar, o valor que ela tem como instrumento de inclusão social e cultural, sem as preocupações com críticas culturais, ou com o resultado de uma forma geral, o que importará nesses espetáculos que encerram o ano dos vários projetos culturais é ver o sorriso de cada criança se apresentando aos seus familiares e amigos, e vice-versa.

Não se cogitam interpretações, habilidades, ou talentos, o que vale é poder ver ali, em cima do palco, jovens absorvendo cultura, que direta ou indiretamente, contribuirá para formação de pessoas melhores, dentro de um mundo tão violento, onde a desigualdade social é tão aparente.

A importância de levar aos jovens, principalmente aos mais carentes, arte na sua essência, acaba tendo um papel fundamental na vida de cada um. Aquele que tem a oportunidade de entrar em contato com a arte, tem sua vida transformada para sempre, mesmo que não se torne um trabalhador da arte, pois, os conceitos que são absorvidos, o acompanharão pela vida toda.

Cada lugarzinho deste país que é agraciado com esse tipo de inclusão social, faz desses espaços, um lugar diferente. Pena que nem todos os governantes enxergam o bem que a cultura pode fazer a sua população. É claro que não se espera que apareçam inúmeros artistas, mas é óbvio, que crescerão inúmeros cidadãos de bem.

E se você, acredita que a arte realmente pode mudar a vida das pessoas e das comunidades onde ela é implantada, deve comparecer para prestigiar os inúmeros espetáculos que os vários projetos apresentarão para o encerramento deste ano. Por certo há um em sua cidade, e sua presença, pode significar a continuidade, e um incentivo à todos aqueles que estão envolvidos nesses projetos de inclusão social.

A arte que sempre fez bem ao povo, integra e inclui, afasta as diferenças, encurta os caminhos e alonga o conhecimento de jovens, fazendo assim, pelo menos em cima do palco, um país sem desigualdades, sem preconceitos e com um só objetivo, fazer pessoas felizes

Fica aqui os meus respeitos a todos que dedicam parte de suas vidas, a distribuir cultural em forma de inclusão social, e buscam, acima de tudo, formar um cidadão de bem para um país melhor.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar