Apenas promessas

Passa ano, entra ano e o que fica para cultura? Só migalhas. Parece que os governantes não levam mesmo á sério essa questão da cultura. Cada vez fica mais claro que não existe interesse algum em ofertar cultura de qualidade para a população.

 

Para passagens aéreas distribuídas ao bel prazer, não faltam verbas, mas é só falar que se faz necessário uma verba para realizar um festival, seja lá de cinema, teatro, dança ou qualquer outra arte, que pronto, o dinheiro some. As desculpas de uma nova crise vem a baila e a cultura? Ah, para que cultura?

 

É claro que há exceções e é possível encontrarmos perdidos nessa imensidão de país, alguns poucos governantes que demonstram um pouco de consciência com a necessidade de apoiar a cultura e mesmo com verbas ínfimas, conseguem patrocinar e realizar festivais das mais diversas formas de artes, além de incentivar artistas locais.

 

Mas, por que será que uma pequena cidade consegue essa façanha e uma metrópole não? Parece que quanto maior a cidade, menor é a verba destina à cultura. Mesmo que volta e meia essas grandes cidades organizem viradas culturais, o que realmente faz a cultura acontecer nessas grandes cidades é o esforço de artistas abnegados que passam por cima de tudo para oferta cultura à população.

 

O que cada vez fica mais claro é que é bem melhor para todas as artes, que certos governantes se ocupem mesmo com suas passagens aéreas ao invés de ficarem se fazendo de preocupados com a cultura e se inflando a cada discurso sempre que estão à frente das câmeras. São apenas promessas como tantas outras já feitas outrora.

 

Infelizmente o quadro é assim. A cultura e a educação que tanto precisam andar juntas para fazer deste, um país de fato desenvolvido, estão sempre relegadas a um segundo plano, estando sempre encabeçando as listas de cortes de verbas quando o assunto é aperto do orçamento.

 

E a cultura? Ela não é mesmo fundamental. Mas volta e meia surge uma nova promessa de que tudo mudará. Só que logo, logo, tudo volta ao normal e os artistas continuarão passando o pires atrás de migalhas para poderem ofertar cultura à população.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar