Respeitável público!

Quando se pensa em montar um espetáculo, até que ponto se pensa no público? Tendo em vista alguns espetáculos que entram em cartaz, há de se imaginar que o público, ás vezes, não é levado em conta, tamanho é o desrespeito com que ele é tratado.

Está certo que tem público que não tem condições de frenqüentar salas de espetáculos, talvez, eles nem tenham culpa, tudo é uma questão de cultura, e o povo brasileiro ainda não está devidamente educado à estas situações.

Mas, nem sempre o respeitável público é digno de respeitabilidade, e o caminho inverso também é verdadeiro. Há situações em que os dois se completam na falta de respeito mútuo, mas, tem espetáculo em que os dois se respeitam, e o artista na sua plenitude, consegue atingir em cheio o seu público, o satisfazendo plenamente, e recebendo em troca, os merecidos aplausos.

Eu sei que é difícil entender o público, ás vezes, se pensa em algo que acredita-se certo para atingir o público e satisfazê-lo, ou então, se pensa em algo que fôra feito para o público tal, mas quando se vê, atinge-se um outro público que até então não havia sido atingido. Ás vezes, a receptividade é maior do que a esperada, e outras tantas, é bem menor que a almejada, mas o que sempre deve haver é o respeito com o público que se dispõe a assisti-lo.

Muito mais do que inflar o ego de artista, tem que se pensar que o artista precisa de seu público, e não importa onde ele se encontre, pois como diz a canção: “todo artista tem de ir aonde o povo estar”. Não interessa se o seu público é de um, dez, cem ou mil espectadores, tudo aquilo que foi ensaiado durante meses a fio, foi feito acima de tudo para ele, e há de se procurar respeitá-lo.

Então, vocês que pensam em ser artistas apenas para ficarem famosos, dar autógrafos, aparecerem na televisão, pensem antes de mais nada, que vocês precisam de um público que acredite em vocês, para que recompense cada sacrifício que vocês fizeram e fazem, na árdua tarefa de interpretar personagens e contar histórias.

Um artista sem público, o que é? Então, antes de mais nada, deve-se pensar no público que se quer atingir, para aí sim, desempenhar a sua arte da melhor maneira possível. E esteja certo, que não se agrada a todos, até aqueles que um dia te admiraram, podem vir a detestá-lo. Mas isso, são coisas que sempre vão acontecer na vida de um artista.

Por hora, quero agradecer ao respeitável público que prestigia os meus artigos, e que sempre posta seus comentários, mesmo que não esteja de acordo com aquilo que eu tenha escrito.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar