Nossa "Cultura"

    Eu me pergunto cada vez mais o que significa cultura. Seria realmente aquilo que compenetrados patrocinadores se vangloriam de bancar? Milhões são gastos em publicidade para me convencer (e a você também) de que sim. Mas, ao meu ver, toda essa dinheirama banca tudo, menos nossa cultura.

    A cultura de um país se constitui de manifestações GENUÍNAS do seu povo. Elas bebem no manancial de sua realidade. Só que a nossa realidade, com desigualdades sociais absurdas, é um assunto indigesto para se fazer propaganda. E, infelizmente, é disso que se trata. A partir do instante em que eventos “culturais” são concebidos como produtos, eles deixam de ser arte, deixam de ser cultura, deixam de ser povo. Nada mais que artigo para se colocar uma marca e ser vendido. Dessa forma, no nosso mercado da “cultura”, a seção teatral tem prateleiras repletas de peças que cuidadosamente fazem rir sem acionar os neurônios. Ou, as estrangeiras que são a grife da nossa caolha visão de intelectualidade. Até porque diretor brasileiro que quer ser um grande diretor brasileiro deve emplacar uma peça inglesa, francesa ou de qualquer nação a qual nos curvamos em nossa subserviência artística. Vale tudo, menos apostar e valorizar a nossa tão desprezada dramaturgia. E aí, eu me pergunto: onde foi parar nossa cultura?

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar