Lei Rouanet, pra quê?

Definitivamente não é nada fácil produzir um bom espetáculo teatral. A dificuldade para conseguir verba para realizar a empreitada é uma tarefa árdua e nem sempre bem sucedida, mesmo com a tal Lei Rouanet. Então eu pergunto: Quantos de vocês conseguiram se beneficiar da lei?

 

Artistas consagrados não encontram nenhuma dificuldade, tanto que, ás vezes, até provocam polêmicas e celeumas pelos tais beneficiamentos. Até para recuperação de prédios culturais, tem gente que consegue levantar grana pela tal Lei, mas aposto que você, que está aí, lutando a duras penas, consegue alguma coisa!

 

É propagada aos quatro ventos o beneficio da referida lei à cultura nacional, mas na prática, se o artista é de pouca expressão, não consegue se favorecer da lei, pois quem é o empresário que vai arriscar seus tostões em um bando de artistas desconhecidos?

 

A mudança da lei vem em boa hora, pois a classe artística que anda sempre com o pires na mão está á míngua, sem conseguir nenhuma mísera verba para montar os seus espetáculos, mesmo com alguns esforços por parte do poder público, que tem criando projetos de incentivos, visando amenizar a situação.

 

Não adianta o governo criar o tal vale cultura para incentivar a população à ir ao teatro, se quem faz cultura, não consegue captar verba para produzir os tais espetáculos. O governo precisa encontrar meios para que todo artista consiga viabilizar suas produções, e não se trata de chorar por subsídios, pois, o que aconteceu, foi que a Lei Rouanet acabou tendo o seu propósito desviado com o passar dos tempos.

 

Uma política justa que contemple tanto o artista consagrado, quanto o artista sem tanta expressão em termos de mídia, já seria um bom começo. A renúncia fiscal já se mostrou não ser um bom caminho, pois acaba privilegiando apenas os artistas consagrados, o que acaba sempre causando um mal estar geral.

 

Que a prática democrática se faça presente na nova lei de incentivo à cultura que está em discussão, e passe a distribuir com justiça social, as verbas de apoio à cultura para todos, fazendo que todo artista, seja lá de onde ele for, tenha o mesmo direito, sem regalias e nem privilégios.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar