E lá vem mais um BBB

Antes de mais nada, queria pedir desculpas à todos por ter de mais uma vez tocar neste assunto. Talvez eu esteja sendo até repetitivo demais, mas é que realmente fico muito entristecido sempre que as chamadas para esse programa são colocadas no ar.

E já começou um festival de pessoas se colocando ao ridículo, fazendo coisas mais do que absurdas, em atos quase que desesperados para alcançar de alguma maneira, o que muitos chamam de chance de aparecer. Para mostrar o quê? O seu novo sicilicone? O seu bíceps? O vazio de suas cabeças? Ou o quanto a futilidade vende no país?

Durante meses, vão se discutir nos bares, nos salões de cabeleireiros, nas esquinas, o dia a dia de uma casa, e a vida fútil de pessoas fúteis que se prestam a um papel de seres amestrados, que fazem caras e bocas, e têm sentimentos e reações ensaiados, para vender algo que não se é. Para quê?

A fama, o glamour do mundo artístico é sedutor, uma droga alucinógena, que acaba tirando as pessoas da realidade, mas é claro que o sucesso é maravilhoso. Eu pergunto: quem não queria ter fama, ser conhecido na rua, dar autógrafos? E por conta disso, muitos vendem sua alma ao diabo!

Ah, mas muitos podem me perguntar: Mas, tem o prêmio! Um milhão de reais! Então, eu pergunto: Sua alma vale um milhão? A minha não está a venda! É claro que essa pode ser a chance de muitos para se darem bem na vida, pois de outra forma, jamais conseguiriam chegar nem perto deste mundo glamouroso mostrado pela televisão.

Não estou aqui para julgar ninguém, e nem tenho essa pretensão, cada um faz da sua vida o que bem entende, mas também tem que ter a consciência de tudo o que possa lhe acontecer por conta disso. Eu apenas prefiro um outro caminho, mesmo que as vezes sinta a vontade de desistir, pois é difícil enfrentar o desafio de levar às pessoas, algo que realmente valha a pena.

Acho que um país que necessita tanto de cultura, de educação, de valorização dos valores cívicos, de ética e de moralidade, perde-se um tempo precioso mostrando como as pessoas passam pela vida consumindo futilidades.

Enquanto eu puder, da maneira que eu puder e do jeito que for possível, eu vou lutar contra essa maré, pois acredito que o que vale mesmo a pena, o que traz uma recompensa, é poder aprender sempre. Eu sei que todos precisamos de diversão, mas que essa diversão, no mínimo, nos melhore como seres humanos, nos proporcione mais educação e mais cultura, porque quando se quer apenas distração, vai-se ao zoológico ver macacos exibirem-se, pois este é o propósito deles.

E quando enfim o programa for ao ar, procurem algo para fazer, ao invés de perder seu precioso tempo o assistindo, porque todos sabemos não servirá para nada.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar