Ninguém é dono da verdade

Quando se atinge certo nível de excelência naquilo que se faz, as pessoas costumam se acomodar sobre alguns louros de vitórias passadas, e passam achar que conquistas de outrora, respaldam eventuais fracassos. Puro engano. Em qualquer profissão, ninguém é dono da verdade. E quando se trata de arte, a arrogância de se achar superior pode ser devastadora.

 

Não se pode achar que, atingindo certo patamar, a pessoa está dispensada de continuar lendo, estudando, se reciclando, que tudo o que aprendeu e já fez, são garantias plenas de novos e vencedores trabalhos, porque não é assim. O pior é que alguns pensam que sim, pois se acham donos da verdade. E a idéia de reciclar jamais lhes vem à cabeça.

 

A troca de experiência entre que está no palco há anos com aqueles que pisam em um palco pela primeira vez, tem efeito renovador e é capaz de sacudir a poeira daquelas teorias ultrapassadas, resgatando por vezes, um entusiasmo que outrora contagiava e que hoje apenas se mostra satisfatório. Não importa quantos anos você faz o que faz, pois nunca saberá o bastante.

 

A experiência do exercício de anos de profissão apenas nos mostra o caminho, mas o aprendizado tem de ser constante. Com cinco, dez, vinte ou trinta anos de profissão, com um, dois, dez prêmios, com dez, vinte, cinqüenta trabalhos, sempre é tempo de se reciclar, até mesmo para não correr o risco de se repetir e repetir os erros de outros trabalhos.

 

Pode parecer um assunto repetitivo, talvez até seja, mas cada artigo escrito é um aprendizado novo, são idéias que estão sendo recicladas e opiniões que foram renovadas por trocas de experiências que a vida nos oferece. E assim é em cada profissão, revendo, ouvindo, reconhecendo os erros, admitindo as deficiências e trabalhando o que se tem de melhor, que conseguimos nos preparar para melhora sempre.

 

E o principal ponto que deve nortear a vida de quem quer estar sempre fazendo um bom trabalho e sendo lembrado pelo que faz, é ter a consciência de que nunca se sabe o suficiente, mesmo que muitos achem que você sabe. Está aberto ao novo e reconhecer que velhas teorias não fazem mais sentido para o trabalho que se quer realizar, só contribui para a evolução e para a excelência de cada novo trabalho.

 

Reconhecer que você já não rende mais o quanto podia render e entender que você não sabe o tanto quanto achava que sabia são os primeiros sinais que mostram que você não é o dono da verdade. Agindo assim, você estará preparado para receber eventuais críticas, sejam ela construtivas ou não.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar