O humor no fio da navalha

Com a vida tão estressante que levamos nos dias de hoje, nada melhor do que assistir um bom programa de humor e dar boas gargalhadas, não é mesmo? Só que fazer humor não é uma brincadeira assim tão simples, aliás, pode ser muito mais perigoso que se possa parecer. Fazer humor é estar sempre no fio da navalha, um escorregão e, vupt!

O humor é algo que tem que ser engraçado e nos levar ao riso fácil sem que seja ridículo, grosseiro, apelativo ou preconceituoso, um desafio e tanto, não? Qualquer descuido e, vupt, a navalha corta a carne sem dó! E então, o que seria apenas para rir, acaba virando algo constrangedor, causando por vezes, reações por ofensas sentidas.

Conceber uma piada em cima de uma condição desfavorecida de alguém, usando apenas uma suposta inferioridade, é arriscado demais, sempre acaba causando cortes indesejáveis em quem quis produzir o humor. Criar o humor em cima de uma situação desfavorável de alguém é o caminho mais seguro, pois a outra pessoa, por não estar naquela situação, se sentirá livre para se divertir com ela.

Sempre que se pretende partir para a desqualificação do Ser humano, o reduzindo a um Ser pequeno e parte integrante de uma minoria, o humor acaba destorcido e sempre descamba para a ofensa. Fazer rir tem que ser algo que conquiste o outro pela situação engraçada e não pela condição desfavorável. Rir é bom e deve-se rir do que a pessoa passa e não do que ela é.

Talvez more aí, as muitas reclamações de que hoje em dia o humor está meio sem graça. A grande maioria dos humoristas perdeu a mão e, em troca de arrancar o riso a qualquer custo, aposta na desqualificação do Ser humano ao invés de apostar na situação constrangedora que este Ser humano vive. Um engano imperdoável para quem quer fazer humor.

O humor reside justamente no fato da pessoa não se encontrar, ou não se ver, na mesma situação desfavorável que o outro, por isso é que a pessoa ri. Não parece ser inteligente, acreditar que alguém em sã consciência, mesmo que esteja estressado, render-se-á as gargalhadas com piadas que desdenham de uma condição humana, mas não mesmo!

Uma das melhores coisas que existe na vida é poder dar boas gargalhadas, mas rir de uma situação constrangedora e nunca de uma condição humana. Quem faz a opção de fazer humor usando a segunda, vive se cortando com a navalha.
 

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar