Obrigada a todos que fazem arte

Eu pensei muito sobre o que escrever nesta coluna.
Segunda-feira é o dia em que mais tenho dificuldade de postar coisas no blog e de escrever na coluna porque sempre estou tão descansada que a cabeça não funciona. É incrível mas tem sido assim desde que assumi o compromisso com o Cris de escrever
duas vezes por semana aqui.

Por causa desta dificuldade resolvi que iria escrever um texto. Um texto desprovido de enormes pretensões e de elogios. Um texto para dedicar a todos os meninos e meninas que, de alguma maneira, se dedicam a arte do teatro.

Esse povo lindo que são os artistas.
Uma gente que levanta cedo pra um teste, que não se importa de ficar sentado numa daquelas salas de estar apertadas (comendo as unhas) por horas e horas até que venha sua vez de gravar;
Da gente que nunca acha ruim receber cachê de comercial 40 dias depois (mesmo duro!);
Da gente que não acha nada mal colecionar problemas na pele de tanta maquiagem;
Da gente que corre de ônibus, de carro ou de metrô, mas que corre sempre atrás de um trabalho legal;
Da gente que prefere ir ao teatro e ver Shakespeare do que ver concurso de morena do Tchan na televisão;
Para a gente que consegue enxergar na arte uma das possibilidades de salvação do mundo da fome, da violência, da má formação de crianças, da conduta duvidosa de adolescentes que vivem em cima da linha entre a vida honesta e o crime;
Da gente que acha graça num palhaço, da gente que ri numa estréia, da gente que vê emoção numa comédia escrachada e uma válvula de escape pros nossos problemas habituais que nunca são poucos.

Um texto e só. Mas um texto que, quando escrevi, lembrei de todos os meus amigos atores que deram certo e nos que continuam correndo atrás na tentativa de conseguir um lugar embaixo deste sol tão disputado a tapas e testes.
Pensei nos globais com quem convivo, nos anônimos atores de teatro que querem o reconhecimento.

Quanta gente é artista sem ter chance de ser mais artista ainda…

Então sem querer ser escritora nem atriz nem nada, eu queria dizer obrigada.
Obrigada a todas as pessoas que encaram o teatro, a dramaturgia, o cinema com o respeito que eles merecem.

Muito obrigada a vocês que fazem valer a pena 8, 9, 10 meses de ensaios, gritaria de diretor e o frio na barriga costumeiro das estréias.

Obrigada de coração é o que digo a vocês.
Que a gente construa um Brasil melhor com a ajuda da nossa generosa arte.
Que a gente faça valer tudo que nos ensinaram. Que a gente seja sério na medida certa, disciplinado exatamente como o teatro exige, astutos, espertos, rápidos, com sangue quente borbulhando nas veias na hora da cena mais difícil de nossas vidas.
Que a gente seja sempre isso.
Artistas de alma. De coração.
Porque é isso que vale.
É só isso que vale.

O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar