Ignorância de algumas pessoas em relação ao teatro.

- Com que você trabalha?

- Teatro?

- Eu estou falando trabalho!

Quem nunca passou por essa situação?

Tem pessoas que ainda não vêem teatro como uma profisão. Assim como um médico, um engenheiro, um jornalista  tem que fazer cursos para aprimorar suas técnicas, um ator também precisa.

O fato, é que um ator não pode ser médico - sem fazer cursos -, mas agora um médico pode muito bem fazer "teatro", mas não é chamado de profisão, é chamado de hobbie. Por isso que algumas pessoas acham ainda que o teatro é usado somente para o lazer.

Para pessoas que acham que o teatro é apenas lazer está extremamente enganado, porque o teatro pode alertar as pessoas, ou até mesmo ajudá-las a resolver os problemas que uma determinada sociedade vive. Você deve estar se perguntando: Como?

O Augusto boal, conhecido por "dar voz às platéias" - falecido do dia 2 de março de 2009 -  criu o teatro do Oprimido, dividido em três tipos: teatro imagem, teatro invisível e teatro fórum, mas como esses três tipos de teatros podem ajudar?

O teatro imagem é uma técnica onde procura transformar em imagens cênicas aquilo que interessa ao determinado público alvo, apresenta-se em forma de imagem, ou seja, o grupo de atores mostra a imagem com uma determinada opressão que a sociedade sofre, e os mesmo tem que resolvê-las interferindo nas imagens para chegar a imagem ideal (a imagem com a opressão resolvida).

O teatro invisível é uma forma de encenação na qual apenas os atores sabem que de fato há uma encenação,  o “espectador” torna-se participante inconsciente da representação imprevisível.

O teatro fórum é a principal técnica do teatro do oprimido, no qual personagens oprimidos e opressores entram em conflito de forma clara e objetiva, tudo isso baseado em fatos reais. No primeiro confronto, o oprimido fracassa e o público é convidado a entrar em cena, substituir o oprimido e buscar alternativas para o problema encenado.

Com o teatro do oprimido não vamos acabar com as opressões, mas impõe alternativas para a transformação. O teatro do oprimido não é a única opção.

Quero deixar uma coisa bem clara, não estou criticando as pessoas que usam o teatro em alternativa para o lazer, mas estou criticando as pessoas que acham que teatro é somente para o lazer.

Deixe seu comentário


Código de segurança
Atualizar